Cabo Frio: 30 anos de desvios e má administração explodem no colo de Adriano

Cidade arrecadou mais de 2 bilhões de Reais em royalties de petróleo no período

prefeitura de Cabo Frio
Prefeitura de Cabo Frio

Eleito sem o apoio da mídia convencional, sem verba, sem tempo para propaganda eleitoral e sem apoio das velhas oligarquias políticas do Município, o novo prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno (REDE), tomou posse em Junho de 2018, sabendo que encontraria problemas.

O que ele não sabia era que os mesmos que saquearam a cidade, somados a  oportunistas de ocasião, cobertos pela velha imprensa em busca de sensacionalismo barato,  passariam a cobrar raivosamente resultados imediatos para o caos deixado por eles.

Administrando um orçamento feito pelo antigo prefeito, Marcos Mendes, alijado do cargo por improbidade administrativa em Abril de 2018 deixando a prefeitura a cargo de seu aliado Aquiles Barreto até Junho de 2018, o novo prefeito viu o dinheiro acabar em Setembro, três meses após a posse.

Adriano Moreno
Adriano Moreno, prefeito de Cabo Frio, administra o caos deixado por décadas de desvios e mau uso do dinheiro público

Arestos relativos a dívidas não pagas pelos antigos prefeitos e o mau uso dos recursos públicos esgotaram o caixa e trouxeram o caos para as finanças inviabilizando praticamente todas as ações do novo prefeito.

E áreas sensíveis como a Saúde e Educação passaram a sofrer diretamente as conseqüências. Na Saúde, a morte de dois bebês no Hospital da Mulher provocou indignação e muita gritaria, pela suspeita de negligência por parte da equipe médica.  O Hospital alega que os óbitos correram por fatores diversos, como ausência de pré-natal e doenças sexualmente transmissíveis contraídas pelas mães.

A herança deixada pelos governos anteriores  inclui, além do sucateamento dos serviços públicos em geral,  o completo abandono dos postos de saúde e hospitais, deixados sem equipamentos, insumos e equipes qualificadas para o atendimento ao público.

Para a cidade de Cabo Frio, que viu desaparecer mais de 2 bilhões de Reais  (Fonte ANP) recebidos de royalties pela exploração de petróleo, resta chorar sobre o leite derramado e torcer por  melhores rumos em 2019.

Com um orçamento aprovado de $889 milhões e a previsão de arrecadar perto de $500 milhões em royalties, somados a uma folga nos arestos negociados com a Justiça, a prefeitura sonha poder equilibrar as contas até Junho, deixando para realizar investimentos  apenas a partir do segundo semestre de 2019.