Um presidente cercado de ladrões, um prefeito despreparado e a canalhice dos petistas (Ed 31/05)

João Dória se comporta como uma mula empacada. Insiste em fazer o mundo como aquele que discutia nas suas entrevistas na TV. Tudo boninho, arrumadinho, sem gente drogada e doente. Não será na marra que se irá recrear os manicômios, depósitos de gente que recebe uma bolota pela nanhã e dorme até a manhã seguinte, acordando todo mijado e cagado, sendo limpado com jatos de água fria.

Canalhas. Nossa bandeira não é vermelha. De onde veio o dinheiro para levar 35 mil manifestantes até Brasília. Certamente roubado.

Se já não bastasse se ter um presidente que deve ser vigiado a todo instante, para agravar a situação aparecem esses canalhhas que querem levar Lula de volta ao poder.

A farsa se manifesta na Câmara e no Senado onde o garotão de Nova Iguaçu faz de tudo para atrapalhar o andamento das sessões.

Os petistas têm que entender que Lula está acabado. Não haverá eleições diretas para que ele tente sua última cartada, tentando a eleição e assim conseguir imunidade. Não vai funcionnar. Esse vagabundo vai pegar, pelo menos, 40 anos de cadeia em regime fechado e esquecido em algum lugar de segurança máxima.

Temos que empurrar com a barriga esse Temer de mãos de maestro até 2018, esperando que alguém decente apareça no cenário político.

Podemos ver que o garoto de São Paulo não passa de um enganador e demagogo que deveria voltar a entrevistar gente de sua turma na TV. O Brasil não é como os seus cabelos, cada fio no seu lugar. O prefeito de São Paulo é despreparado e nem se pode imaginar esse sujeito como presidente. Sua intenção de internar, à força, os dependentes químicos é uma piada. Não há um número suficiente de clínicas para internar tanta gente. O cara é um paspalhão.

Será uma dura jornada até 2018 e adiante. Não será qualquer um que terá a inteligência, sabedoria, calma, astúcia e equilíbrio para presidir o País.

Aqui na Região dos Lagos vamos levando com a mediocridade disponível. Em Cabo Frio o destaque é para os meio-fios pintados e, agora, a tentativa de colocar em operação o que o prefeito anterior, por mesquinharia, não quis dar continuidade.

Ainda bem que cessaram com as imbecilidades na área do saneamento. Não há mais nada para destruir.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
24/05/2017

COMPARTILHAR