Teriam ido além da sordidez (Ed 14/05)

Que Lula peça asilo político, já que se diz politicamente perseguido. Coréia do Norte seria uma ótima alternativa.

Valem as versões dos fatos e não os fatos, mesmo que apenas 0,1% das versões sejam confirmadas. Esse percentual bastaria para se concluir que Lula e Dilma teriam ido além da sordidez.

Dilma afirma que nunca negociou diretamente quaisquer pagamentos em suas campanhas eleitorais, e também, que Santana e Moura foram induzidos a delatar fatos inexistentes para conseguir atenuar suas eventuais penas.
Induzidos como? Estaria em curso uma gigantesca conspiração para que os delatores relatassem as versões que apresentaram? O risco seria imenso. A entrada de cada veículo, de cada pessoa no Palácio da Alvorada é registrada a não ser que os vigilantes sejam instruídos a não fazê-lo. Mas, nesse caso, se interrogados, pelo menos um deles revelaria trama.

É óbvio que os promotores serão obrigados a juntar um grande número de provas. Como Mônica declara que as entregas de dinheiro eram feitas por diferentes portadores, que não conhecia, na outra ponta tem-se a empresa Odebrecht que será obrigada a fornecer seus nomes.

Para que a “teoria da indução” sugerida por Dilma se sustente será necessário demonstrar que os promotores teriam se aventurado num enredo inverossímil do qual participaram dezenas de atores inexistentes. No Palácio Alvorada seria impossível que Dilma e Mônica passeassem pelo jardim sem que nenhum funcionário notasse.

Quer parecer cada vez mais evidente que Lula e Dilma teriam ido, nos seus comportamentos, além da sordidez.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
13/05/2017

COMPARTILHAR