Secretário de Fazenda diz que aumento dos royalties não é suficiente para equilibrar contas em Cabo Frio

Antonio Carlos Vieira, secretário de Fazenda de Cabo Frio | Foto: Divulgação Prefeitura
O aumento do repasse dos royalties do petróleo não representa um alívio para a economia da cidade, disse nesta quinta-feira (2) o secretário de Fazenda de Cabo Frio, Antônio Carlos Nascimento Vieira.
Ele afirmou que as contas públicas estão fragilizadas por déficits como dívida com precatórios (dívidas já reconhecidas pela Justiça), que beiram os R$ 136 milhões, e Refis (Programa de Recuperação Fiscal), em torno dos R$ 300 milhões. Para o secretário, “ainda é cedo para comemorar”.
“Mesmo com o aumento do repasse dos royalties deste mês – em junho, em torno de R$10 milhões e em julho, em torno de R$15 milhões – essa diferença de R$5 milhões não foi suficiente para oferecer um equilíbrio no fluxo de caixa da Prefeitura, por dois motivos. Primeiro, que a gente continua sofrendo penhoras fiscais por dívidas tributárias, previdenciárias e de precatórios não pagos com pontualidade. E segundo, o bloqueio judicial que nós tivemos de R$2,5 milhões, em julho. Então, esse aumento, na verdade, nesse mês de julho de R$2,5 milhões, não foi suficiente para reequilibrar a situação econômico-financeira da Prefeitura de Cabo Frio”, declarou Antônio Carlos
COMPARTILHAR