Prolagos liga trechos da nova adutora que promete melhorar abastecimento de água no verão

Nova adutora da Prolagos | Foto: Divulgação
A Prolagos executou nesta quarta-feira (25) a interligação de trechos da nova adutora ao sistema principal de distribuição de água que abastece cinco cidades da Região dos Lagos. Essa atividade faz parte do projeto desenvolvido pela concessionária para melhorar o abastecimento na região, principalmente na alta temporada, quando a população chega a triplicar, passando de 400 mil para 1,3 milhão de pessoas.
Segundo a Prolagos, esta é uma das principais obras de saneamento básico em andamento no Estado do Rio de Janeiro, bem como, um dos maiores investimentos no setor atualmente, R$ 80 milhões.
A nova adutora tem 42 km de extensão e está sendo construída por trechos, sendo que dois já estão prontos e foram interligados para entrar em fase de teste. O primeiro, com aproximadamente 10 km, ligou a Estação de Tratamento à Estação de Bombeamento Carijojó, em São Vicente de Paulo, Araruama. O segundo trecho, em torno de 7 Km de extensão, ligou a estação de manobras RJ-106 ao booster Botafogo, em São Pedro da Aldeia.
Nesta obra, a empresa está implantando tubos de PVC revestidos com fibra de vidro, que permitem transportar a água em longas distâncias sem interferências, para que a água que chega à casa do usuário tenha a mesma qualidade da que sai da estação. Em alguns trechos a concessionária está utilizando equipamento pioneiro para abrir as valas: a máquina Valetadeira, que é capaz de escavar o dobro de extensão se comparada a uma retroescavadeira convencional.
“Existem poucas máquinas dessa no Brasil. Enquanto a retroescavadeira normal abre 200 metros de vala por dia, a Valetadeira pode chegar a 500, dependendo do solo. Isso reduz o tempo de execução da obra com ganho de eficiência”, explica o presidente da Prolagos, Carlos Roma Junior.
Mais de 250 profissionais estão envolvidos, entre engenheiros, técnicos de segurança do trabalho, bombeiros hidráulicos, pedreiros, topógrafos, encanadores, mecânicos e outros. A Região dos Lagos cresce mais do que a média nacional. Essa infraestrutura que está sendo implantada na região vai permitir aumentar a capacidade de tratamento da estação.
“Com a nova adutora vamos aumentar a pressão na rede, o que nos permitirá abastecer melhor localidades como Rasa, em Armação dos Búzios, Monte Alto e Figueira, em Arraial, Jardim Esperança e Tamoios, em Cabo Frio”, diz o diretor executivo da Prolagos, Marcos Valério de Araújo.
COMPARTILHAR