Operação “cascata” (Editado 05/07)

Mas que safadeza! Que canalhice! O leitor deve saber do que se trata! Patife, sem vergonha. É desanimador. Os pauzinhos se mexeram e quando Cachoeira e Cavendish chegaram no Rio a prisão preventiva já estava convertida em domiciliar. Jamais contarão o que sabem.

Os outros três personagens envolvidos na Operação Sequestradores também foram beneficiados e era uma questão de sair do camburão da PF e embarcar nos seus respectivos carros com motoristas. Mas, por enquanto, não funcionou. Seus advogados queriam que fossem para as suas casas “livre, leve e soltos”, mas houve protesto e um juiz determinou que teriam que usar tornozeleiras eletrônicas. Alguns pauzinhos se quebraram quando as cinco figuras foram encaminhadas para o presídio Bangu 8. Lá ficarão aguardando a chegada de tornozeleiras, que estão em falta. Nada estranho nisso: no estado do Rio falta tudo e terão que entrar na fila onde professores aguardam o pagamento de seus salários.

Carlinhos Cachoeira sabia que iria para casa? Ao que parece, sim. Na foto parece mais feliz do que pinto no lixo, e com razão: em 2012 foi condenado a 39 anos de cadeia na Operação Monte Carlos, mais quatro anos na Operação Saint Michel. Cumpriu nove meses e foi solto.

O que falta nessa operação, que parece ser uma cascata, uma brincadeirinha, seria um pedido de desculpas pelas autoridades envolvidas pelo incômodo causado aos que seriam saqueadores de dinheiro público. Agora o poder público terá que comprar a passagem de volta para Goiânia e entregar Cachoeira na porta de sua casa, devidamente equipado com a coleira de tornozelo, em carro dirigido por agente da PF. Tudo isso às custas dos impostos que pagamos.

Essa Operação Sequestradores só chama atenção pelo nome. Envolve gente que ri nas nossas caras, como Cachoeira faz.

Infelizmente, dado o inesperado desfecho, somado ao projeto que Renan quer aprovar, com o apoio de Temer, pode ser o início de uma série de manobras em que não faltarão pauzinhos sendo mexidos em favor de um bando de larápios de dinheiro público.

Como previsto o atual governo começa a parecer cada vez mais Temer(ário).

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
03/07/2016

COMPARTILHAR