O PT e a CUT seriam imbecis

O PT e a CUT teriam manipulado os estudantes e a pedido do MEC a AGU deverá exigir que a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a União da Juventude Socialista (UJS) paguem a despesa extra provocada pelo adiamento do ENEM a ser aplicado aos 271 mil estudantes que foram impedidos de realizar as provas em 03 e 04/11. O adiamento foi forçado pelas ocupações das escolas por grupos de estudantes, insuflados pelas três associações.

Alega o ministro da Educação que as ocupações foram deliberadas e tinham como objetivo fazer com que as provas do ENEM não fossem realizadas.

Esse argumento deverá ser complementado por outro: as ocupações se iniciaram como forma de protestar contra a reforma do ensino médio, no início de outubro. Do protesto nas ruas, em várias cidades, passaram para as ocupações. Deverá, também, levar em conta uma declaração feita pelo governador do Paraná, em 07/10, quando afirmou que “Sindicatos ligados à CUT e ao PT que querem a baderna no país usando, de forma criminosa, as nossas crianças nas escolas que estão nas ruas protestando não sabem nem o que”.

O governador, ao que parece, teria conhecimento de causa, acrescendo um apelo: “Eu peço aos pais e mães que cuidem dos seus filhos nas escolas, que conversem com seus filhos: meu filho, o que está acontecendo? Meu filho, por que você está manifestando? Quem pediu para você fazer isso? Em nome do que, de que causa?

Resumindo, os que ignoraram os apelos dos pais e ignoraram as ordens de juízes federais para que desocupassem as escolas, não sabiam o que estavam fazendo e não sabiam que estavam sendo manipulados pelas associações nomeadas pelo ministro que, por sua vez, estariam sendo manipuladas pelo PT e pela CUT.

Portanto, em lugar da UNE, Ubes e UJS, oficialmente, segundo o governador de Paraná, seriam o PT e CUT as entidades que deveriam ser responsabilizadas pelas ocupações.

Uma coisa é certa: se alguém irá pagar os alegados R$15 milhões não serão os imbecis que, ao exerceram o direito de protestar, usurparam o direito de ir-e-vir de 271 mil cidadãos.

Com sua declaração o governador do Paraná inocentou a UNE, a Ubes e a UJS e comprou, para o governo federal, uma briga com o PT e com a CUT que seriam imbecis.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
08/11/2016

COMPARTILHAR