Nova lei do pré-sal abre muitas alternativas de investimos para Petrobrás e empresas internacionais

Nova lei do pré-sal abre muitas alternativas de investimos para Petrobrás e empresas internacionais
Nova lei do pré-sal abre muitas alternativas de investimos para Petrobrás e empresas internacionais

Nova lei do pré-sal abre muitas alternativas de investimos para Petrobrás e empresas internacionaisPedro Parente, presidente da Petrobras (Divulgação)O Presidente da República sancionou a lei que amplia a participação privada na exploração do pré-sal e retira a obrigação da Petrobrás ter que investir em todos os campos.

A nova lei do pré-sal não terá repercussão em projetos em andamento da Petrobrás. Esta é a opinião é do próprio presidente da companhia, Pedro Parente, falando à imprensa, disse que a mudança da lei será muito importante para a empresa que dirige e que a nova lei vai disciplinar os próximos leilões.

O presidente da Petrobrás destacou ainda que cada campo no pré-sal exige investimentos de US$ 10 bilhões e que com a nova lei a empresa vai se concentrar nos melhores campos. A mudança também abrira muitas oportunidades para empresas internacionais que operam no Brasil.

Parente destacou ainda que sem a obrigatoriedade de investimentos, a empresa vai poder apressar a exploração do pré-sal e ajudar na situação econômica do País. E destacou que 60% do investido em campos são receitas públicas ou de fornecedores locais:

“Estamos muito satisfeitos. Não temos dúvida de que o setor de óleo e gás será o que responderá mais rapidamente”, afirmou. Em relação aos campos para os novos leilões, Parente disse que as oportunidades serão olhadas com muita atenção. “Vamos participar, operando ou não, onde houver interesse para empresa”, disse.

 

Petronotícias
{loadposition facebook}

COMPARTILHAR