Malditos farsantes

FHC teria a obrigação moral e ética de impedir que o PSDB exija a renúncia da presidenta, repetindo o que defendeu em 1984 ao lado de Tancredo Neves e outros que continuam ativos. Não o fazendo o movimento das “Diretas Já” se torna uma farsa.

Malditos farsantes. O argumento de ter havido irregularidades na campanha no PT, financiada com dinheiro roubado da Petrobrás é insuficiente. Vários empresários delatores já confessaram que também deram dinheiro para o PSDB e outros paridos.

O que se tem seria uma canalhada. O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, desenterrou as contas de Itamar, Collor e Lula e conseguiu aprová-las em menos de 40 minutos cada. Tudo para chegar à questão das contas da presidenta para 2014 e encontrar ai uma justificativa para um julgamento no TSE e cassação da eleição da chapa Dilma-Temer.

Mas, além disso, há uma maldita farsa se espalhando: o entendimento de “governabilidade”, uma invencionice. Não basta que a popularidade da presidenta seja de 8% ou 5% ou 1%. Não basta que dos 513 deputados na Câmara apenas 100 a apóiem. Nada disso justifica um pedido de renúncia.

Malditos farsantes que subiram nos palanques para exigir eleições diretas e agora se calam permitindo que deputados, senadores e outros políticos façam comentários sobre uma suposta “falta de governabilidade”, “falta de comando”, “falta de rumo” do governo Dilma. Malditos farsantes se esquecem que esses argumentos foram usados para a cassação do mandato de João Goulart em 1964.

Malditos farsantes. Se houve irregularidade na campanha da chapa Dilma-Temer também houve irregularidade na campanha da chapa Aécio-Aloysio Nunes. O nome do senador Aloysio Nunes Ferreira está na lista enviada pelo procurador Janot ao STF: o empreiteiro Ricardo Pessoa afirma que lhe entregou R$300 mil em dinheiro vivo, além de R$200 mil como doação oficial. Nesse quesito as duas chapas estão empatadas.

Malditos farsantes. Se é verdade o que empreiteiros dizem sobre doações ilegais ao PT, porque estariam mentindo quando dizem o mesmo sobre outros partidos?
Que a corja de gatunos do PT e de outros partidos seja jogada na cadeia, por terem se locupletado de dinheiro roubado da Petrobrás.

Por conta da crise econômica que não se crie, artificialmente, uma crise política. A popularidade de presidenta Dilma pode até atingir 0,1%, fato que não é necessário nem suficiente para se exigir sua renúncia.

Malditos farsantes que estão rasgando a Constituição e forçando o País a entrar por esse caminho.
Ernesto Lindgren
CIDADE ONINE
08/08/2015

COMPARTILHAR