Lula teria perdido o senso do ridículo

Disse ele: “O movimento sindical deve procurar o juiz Sérgio Moro para saber dos prejuízos que as investigações causaram à economia”.

Para ele, se a investigação da Operação Lava-Jato tivesse se limitado ao que acontecia num posto de gasolina, em 2009, onde havia um lava-jato, tudo estaria uma maravilha e a Petrobrás continuaria a ser a quarta maior empresa do mundo. É uma posição que confirmaria a sua amoralidade.

Disse, também, que não precisa ser ministro para ajudar a presidenta. Acha-se “o máximo”, o “salvador da pátria”. Está registrado num grampo de uma conversa telefônica: “Sou a única pessoa que poderia incendiar este País. Como Nero”. Aff.

Suponha-se que o fizesse. Indaga-se qual seria seu propósito e o que se seguiria. Imagina que seria coroado Lula Primeiro e Único?

Lula deve ter infernizado a vida da presidenta desde janeiro de 2011. Com o conhecimento da maioria das coisas que aconteceram a partir de janeiro de 2003, Lula teria que entender que já estaria desmoralizado, que não tem poder. Deve ir para seu sítio ou se confinar no seu duplex em São Bernardo.

Quanto mais insiste em retornar ao cenário político, aumenta a probabilidade de ser ignorado.

Lula deveria ligar o seu mancômetro, se o tem, o que não parece ser o caso. Por incrível que isso possa parecer, tentou mudar a data da reunião do Diretório Nacional do PMDB, de 29/03 para 14/04. Isso sem consultar Michel Temer, presidente do partido, que se recusou a recebe-lo. O fez conversando com Sarney e Renan. Temer, apenas, disse não e para manter as coisas sob controle cancelou uma viagem a Portugal onde estarão Aécio e Serra.

Lula teria perdido seu senso de ridículo, vagando por Brasília em busca da recuperação do prestígio que se foi e não volta mais. deveria enfrentar seus problemas com alguma dignidade, se é que em algum tempo a teve.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
24/03/2016

COMPARTILHAR