Horto Escola troca recicláveis por desconto na conta de luz em São Pedro

Moradores de São Pedro podem trocar materiais recicláveis por desconto na conta de energia
O Horto Escola de São Pedro da Aldeia está realizando um projeto que promove a troca de materiais recicláveis por desconto na conta de luz dos moradores. A iniciativa é feita em parceria com a concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica. Para isso, a Secretaria Municipal do Ambiente aderiu ao projeto ‘Ecoenel’.
Para participar do projeto, basta que os moradores levem materiais recicláveis como papelão, livros, revistas, alumínio e garrafas PET, ao posto de coleta, situado no Horto Escola Artesanal, no bairro Balneário das Conchas, no período das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira. Em troca, o participante recebe um bônus em sua próxima fatura de energia.
“Nós fomentamos o projeto no intuito da população disponibilizar seus materiais recicláveis à destinação correta e ter alguma bonificação pela sua atitude 100% ambiental. Todo projeto que nós pudermos ter um viés de promover a sustentabilidade e uma economia viável, nós estaremos apoiando”, afirma o secretário de Ambiente de São Pedro, Luciano Pinto
Ao levar o material reciclável o morador deve apresentar sua conta de energia com o número de cliente. Após a entrega no posto de coleta, o participante cadastrado recebe ainda um cartão do Programa, pessoal e intransferível, válido para as próximas entregas. Qualquer cliente, pessoa física ou jurídica, pode se cadastrar no projeto.
Os resíduos devem ser entregues limpos e separados previamente por tipo. Em São Pedro da Aldeia, o ecoponto do Horto Escola recebe materiais como papelão, papel misto, livros, revistas, latinhas de alumínio, garrafas PET e plástico misto (embalagens de água sanitária, amaciante, detergente, sabão em pasta, desinfetante, shampoo etc).
“Disponibilizamos uma lista de materiais recicláveis que podemos receber em nossa unidade. Infelizmente, não são todos os resíduos que recebemos porque dependemos da recicladora, que só trabalha com alguns tipos de materiais. De acordo com a tabela de preços do programa, é feito um cálculo por cada resíduo e o valor total em bônus é creditado automaticamente na conta de energia do cliente”, explica a coordenadora do projeto, Mônica Cristina Ferreira.
Entre fevereiro de 2017 e março de 2018, o município arrecadou quase 20 mil toneladas de resíduos sólidos dentro do programa. Todo o volume arrecadado é separado em containers e repassado a uma recicladora, que garante a destinação correta aos materiais.
COMPARTILHAR