Fazenda sustentável no Sul Fluminense serve de modelo para produtores rurais

Fazenda sustentável no Sul Fluminense serve de modelo para produtores rurais
Fazenda sustentável no Sul Fluminense serve de modelo para produtores rurais

Fazenda sustentável no Sul Fluminense serve de modelo para produtores ruraiseucaliptos plantados na fazenda, dentro do sistema silvipastoril (Divulgação)

Práticas ambientalmente adequadas fazem parte da rotina da Fazenda Palmeiras, no município de Vassouras, há 20 anos

Uma propriedade do Sul Fluminense é referência na implantação de práticas ambientalmente corretas. A Fazenda Palmeiras, que fica no município de Vassouras, promove a sustentabilidade há cerca de duas décadas e, atualmente, abre para visitação de produtores rurais da região para a troca de conhecimentos.

Na fazenda, mais de 15 nascentes já foram protegidas, com cercamento e plantio de árvores frutíferas. Além disso, foi implantado o sistema silvipastoril, que concilia a produção sustentável de eucaliptos com a criação de gado. “Dos 60 hectares que temos aqui, cerca de 15 são de mata nativa, 30 para pastagem e os outros 15 hectares para o plantio de eucaliptos”, explicou Carlos Tomás, proprietário da fazenda, preocupado em dividir suas experiências com os demais produtores da região.

Técnicos da Emater-Rio de Vassouras, Paraíba do Sul, Valença e de outros municípios da Região Sul do estado aproveitaram a expertise das práticas sustentáveis da Fazenda Palmeiras para promover, junto aos produtores, um dia de capacitação sobre adequação ambiental. Cerca de 30 produtores participaram do evento, em um local disponibilizado na própria fazenda.

Eles conheceram os resultados dos subprojetos financiados pelo Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura, apresentados pelo supervisor local da Emater-Rio, o engenheiro agrônomo José Nestor de Souza. Além disso, também se informaram sobre o trabalho de legalização ambiental e a elaboração do plano de manejo sustentável da Fazenda Palmeiras, processos que foram explicados pelo também engenheiro agrônomo Wilson Eduardo Gomes Carvalho, ex-funcionário da Emater-MG e da Embrapa.

Para o agricultor Eduardo Gomes, do município Engenheiro Paulo de Frontin, a capacitação serviu para que ele tirasse algumas dúvidas sobre a área ambiental. “Estou no ramo de agricultura há pouco tempo. Trabalhava no setor de petróleo. Como sou topógrafo e tenho um sítio, estou buscando informações sobre formas de produção sustentável. Este evento foi muito interessante”, comentou.

Já Edmundo Pereira Furtado, do distrito de Massambará, em Vassouras, é produtor de leite, e junto com a esposa, Rosália Maria Furtado, participa de todos as palestras e capacitações promovidas pelo escritório local da Emater-Rio. “É uma forma de estarmos sempre bem informados sobre o Rio Rural e também sobre as questões ambientais”, frisou.

Para Nestor de Souza, da Emater-Rio, a troca de experiências é fundamental para o desenvolvimento da agricultura no Sul Fluminense. “É extremamente importante que os produtores tenham consciência da necessidade de adequação ambiental. Eles precisam saber a importância de se produzir respeitando o meio ambiente e que esse respeito está vinculado, inclusive, ao acesso a créditos bancários, por exemplo”, explicou. No encontro, Souza ainda ressaltou que as práticas ambientais observadas na Fazenda Palmeiras podem ser incentivadas pelo Rio Rural. “Essas capacitações e visitações de campo são importantes para que os agricultores conheçam os benefícios do programa”, completou o supervisor local.

A ideia é que os participantes, agora, utilizem os conhecimentos adquiridos em suas propriedades.

Fonte Andreia Constâncio
{loadposition facebook}

COMPARTILHAR