Exposição mistura folclore e natureza no Parque Estadual do Desengano

O Parque Estadual do Desengano oferece uma atração extra para os frequentadores, até o mês de novembro: a exposição itinerante Brasil – Mitos e Lendas, do fotógrafo Gustavo Pedro, surpreende quem chega ao centro de visitantes da unidade, na Avenida José Dantas dos Santos, 35, Horto Florestal, no município de Santa Maria Madalena, no noroeste fluminense.

Em 50 intervenções artísticas, incluindo esculturas, fotografias e montagens, a exposição visita o imaginário popular. As obras retratam o cotidiano de milhares de brasileiros que convivem diariamente com a deslumbrante beleza natural, dialogando com os elementos terra, fogo, água e ar.

Fenômenos naturais e figuras mitológicas estão integrados à identidade popular que desafiou o fotógrafo, diante da diversidade cultural de um país de dimensões continentais.

A exposição Brasil – Mitos e Lendas começou o circuito itinerante pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro e, agora, chega ao Parque Estadual do Desengano.

O carioca Gustavo Pedro é ambientalista e presidente da Associação de Fotógrafos de Natureza – AFNATURA – e diretor do Grupo Ação Ecológica – GAE – com publicações nacionais e internacionais, em defesa de atividades que apoiam o turismo sustentável, preservação ambiental e costumes tradicionais.

{loadposition tague}

PED

Unidade de Conservação Ambiental criada em abril de 1970 e administrada pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente), o Parque Estadual do Desengano abrange uma área superior a 21.400 hectares dos municípios de Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos dos Goytacazes, noroeste fluminense.

Com inúmeros picos rochosos e representativa cobertura que conserva o bioma primitivo da Mata Atlântica, o PED guarda considerável número de espécies endêmicas e ameaçadas de extinção da fauna e flora brasileiras.

A baixa taxa de ocupação humana favorece a conservação de um estratégico manancial de água alternativo para as regiões norte e noroeste do Estado do Rio. Além de proporcionar um vasto terreno para pesquisa científica, educação ambiental e visitação pública, o Parque Estadual do Desengano tem no fácil acesso rodoviário outra característica marcante.

Independente do condicionamento físico, o parque oferece opções variadas de atividades para os visitantes. As trilhas e travessias são divididas em cinco setores. Morumbeca dos Marreiros, Itacolomi, Sossego do Imbé, Mocotó e Santa Maria Madalena. Esse último setor abriga três trilhas muito próximas do centro da cidade.

Fonte Inea

{loadposition facebook}

COMPARTILHAR