Fim da primavera traz aves migratórias de volta à Lagoa de Araruama

Defeso e fim da primavera trazem aves migratórias de volta para a Lagoa da Araruama
Defeso e fim da primavera trazem aves migratórias de volta para a Lagoa da Araruama

Defeso e fim da primavera trazem aves migratórias de volta para a Lagoa da Araruama

Show das aves faz a festa do Grupo de Observadores de Aves de Cabo Frio

O fim do período de defeso na Lagoa de Araruama mostra seus resultados com o reaparecimento de pássaros migratórios. O fim da primavera no hemisfério Sul, que marca o início do inverno no hemisfério Norte, faz da Região dos Lagos, principalmente Cabo Frio, o local escolhido pelas aves para reprodução, descanso e alimentação.Aves como a Marreca Toucinho e o Colhereiro já começam a dar o ar da graça, trazendo um pouco mais de colorido e vida ao cenário pouco valorizado pelo poder público.

Apesar do ambiente favorecer, o desleixo dos municípios faz com que os espécimes corram riscos, chafurdando, literalmente, o lixo, para encontrar alimento.

Cabo Frio localiza-se na baixada litorânea da Região dos LagosRJ e apresenta característica peculiar, com uma fração costeira de corrente marinha fria existente, chamada de ressurgência, em meio a uma zona quente decorrente do regime de ventos locais, principalmente, de direção nordeste.

O Cabo é influenciado pela Laguna de Araruama, uma feição hidrográfica hipersalina peculiar de nomenclatura indígena, mais especificamente, da língua tupi que significa “Terra dos Papagaios”.

avenolixoAves se alimentam no meio lixo jogado na lagoa observadoresdeavesObersevadores de Aves de Cabo Frio tem apoio da Universidade Veiga de Almeida e jornal O Convés

BIRDWATCHERS – OS OBSERVADORES DE AVES

Neste cenário, surge o Grupo de Observadores de Aves de Cabo Frio, interessado em ciência, esporte e lazer que buscou na metodologia participativa para projetos educacionais e tecnológicos, a opção pela Pesquisa-Ação e usa estrutura do Laboratório de Avaliação de Recursos Vivos dos Cursos de Gestão Ambiental e de Engenharia Ambiental da Universidade Veiga de AlmeidaCampus Cabo Frio e o Jornal Convés como base operacional para birdwatching.Qualquer pessoa que goste da natureza pode praticar, não há restrições.

{slider Leia Também}

Unidades de conservação ganham manual de sinalização de trilhas

{/sliders}

Vários birders aproveitam todas as oportunidades e, quando não há aves por perto, observam e fotografam plantas, insetos e paisagens, a paciência é o segredo para capturar belas imagens e aproveitar ao máximo o contato com a natureza.

Observação de aves em seu habitat natural tem se tornado um hobby cada vez mais apreciado e praticado por crianças, jovens, adultos e idosos de todo o mundo. O prazer proporcionado por esse particular contato com a natureza nos mostra que é possível encontrarmos, e praticarmos, uma atividade de lazer que seja ao mesmo tempo saudável, relaxante e fonte de aprendizado e conhecimento.

Quem se interessar pela atividade, se inscrever, participar de caminhadas de observação ou apenas quiser apreciar as fotos do grupo, basta acessar a página do grupo no Facebook 

Texto e Fotos Luciano Moreira

{loadposition facebook}

COMPARTILHAR