Club Med ou loteamentos?

cemiterioDoPero

Club Med só será implantado depois dos loteamentos (maquete de village do empreendimento)


05 de Dezembro de 2013 – Desde o ano de 2.000, quando foi feito o primeiro Masterplan, até hoje, o empreendimento Reserva Peró, que hoje ganhou nova chancela de “Costa Peró”, vem vendendo a ideia da construção de um Club Med na área. A tal ponto, que todo o resto do complexo acabou esquecido (loteamentos, villages, hotéis, etc), e o projeto passou a ser identificado simplesmente como “Club Med”.

Mas onde está o Club Med? As obras no local indicam apenas loteamentos, o que motivou o prefeito de Cabo Frio a emitir um “embargo” alegando não se tratar da implantação do resort. Em um comunicado à população o prefeito disse que “em virtude do projeto Club Med já ter sido iniciado de forma diferente do que a nossa população espera, que era pela construção do hotel, e como seus diretores iniciaram, recentemente, a abertura do loteamento para construção do condomínio de casas de luxo numa clara intenção de aferir lucros imediatos, o que não ocorreria com a construção do hotel aonde os lucros só chegariam depois do investimento. Por estar diferente do projeto inicial, decidi parar a obra do loteamento do Clube Med, no bairro Reserva do Peró”, manifestou-se o prefeito de Cabo Frio, Alair Correa.

Em poucos dias, entretanto, a situação mudou. O prefeito recebeu a visita do empresário Ricardo Amaral que trouxe a tiracolo o presidente do Club Med para a América Latina, Janick Daudet, para garantir ao mandatário que o Club Med virá sim, mas só depois que a prefeitura providenciar as obras de infraestrutura necessárias para a sua instalação.

Com a pressão dos ativistas, também o Inea impôs restrições ao projeto, diminuindo para 5% a área de ocupação , quando o projeto original previa 6,5%. E a Costa Verde, empresa de Ricardo Amaral, apressou-se em fazer a doação das áreas de dunas e de vegetação nativa ao município. Na sequência, o prefeito Alair Correa voltou a se manifestar na imprensa declarando que “a obra do Club Med começará, impreterivelmente dentro de quatro meses, para ser inaugurado em 2014”.

Silêncio
Nossa reportagem encaminhou um rol de perguntas ao presidente do Club Med para a América Latina, Janick Daudet, através de Fernanda Romano, Relações Públicas da rede. Mas as respostas não vieram até o fechamento desta matéria. Acompanhe abaixo as perguntas feitas ao presidente do Club Med:

“Prezado Senhor Janick Daudet,
Com o início da obras de terraplanagem (para implantação de loteamentos, (conforme informam as placas no local) na área da Reserva Peró, criou-se grande polêmica entre ambientalistas e moradores da área vizinha. Como não se identifica nenhuma presença do Club Med no local, gostaríamos de saber:

1. Qual a participação real do Club Med no empreendimento? Existe sociedade entre a cadeia de resorts e o Sr Ricardo Amaral, como tem sido divulgado? Caso exista, seria possível divulgar o conteúdo do Contrato, para esclarecer definitivamente este ponto?
2. Qual a forma de participação financeira e operacional do Club Med no empreendimento?
3. Como ficou a questão fundiária das cinco glebas que envolvem o empreendimento?
4. Em 2008 o Club Med anunciou o investimento de R$ 95 milhões para a construção do resort em Cabo Frio, com previsão de inauguração em 2010. O que aconteceu com esse plano?
5. Em 16 de setembro deste ano, o prefeito de Cabo Frio anunciou o embargo da obra por se tratar da construção de condomínios e não do Club Med. Posteriormente, durante uma reunião com o prefeito, o senhor reafirmou o interesse em manter o projeto de construção do hotel, mas frisou que para o prosseguimento do projeto, são necessárias as obras de infraestrutura por parte do município. Essa condicionante é nova? Quais são essas obras de infraestrutura a que o senhor se refere?
6. Além do embargo da prefeitura, existem também outros embargos ao empreendimento?
7. O Club Med planejado para Cabo Frio é parte da cadeia internacional de resorts, ou se trata de empreendimento isolado? Poderia detalhar a participação dos conglomerados que detém o controle do Club Med Internacional e qual a sua participação no empreendimento de Cabo Frio? (Fosun International, da AXA Private Equity e do Club Med-Paris, pelo que sabemos, mas não temos conhecimento real da situação o que causa grande confusão de interpretação)
8. Quanto será investido pelo Club Med na construção do resort de Cabo Frio nesta nova configuração?
9. Qual a sua impressão sobre a crescente onda de protestos contra a construção do empreendimento Reserva Peró, que inclui o Club Med em sua configuração, entre ativistas de Cabo Frio e Búzios, que inclui as redes sociais, abaixo assinado e manifestações na área?
10. Qual a sua previsão para inauguração do Club Med Cabo Frio?”

Também o secretário do Ambiente, Carlos Minc, preferiu o silêncio. Nossa reportagem solicitou entrevista por telefone e por email em diversas ocasiões através da assessoria de imprensa da secretaria, sem obter retorno.
O empresário Ricardo Amaral também não respondeu ao pedido de entrevista, feito por telefone em várias ocasiões, através de sua secretária Carla. A secretária comprometeu-se em dar um retorno para a revista, mas até o fechamento desta matéria não havia retornado.

Da Redação

COMPARTILHAR