Cicloativistas se reúnem para discutir mobilidade urbana em Cabo Frio

O encontro aconteceu na tarde do sábado, dia 4, na sede da UniAmacaf (União das Associações de Moradores de Cabo Frio), em Cabo Frio. O motivo da reunião foi discutir as dificuldades enfrentadas pelos ciclistas para trafegar por Cabo Frio.

A discussão, nascida nas redes sociais, motivou velhos e novos ciclistas que se encontraram para tentar buscar maneiras de sensibilizar o poder público da necessidade de disciplinar o trânsito de bicicletas, com a criação de ciclovias e sinalização adequada.

A cidade de Cabo Frio, que conta com uma das mais antigas e ativas associações de ciclistas da região, a Acicaf, tem visto o interesse pelo uso de bicicletas aumentar nos últimos tempos. Muito disso se deve ao passeio semanal noturno organizado por ciclistas independentes, o Bike Night. O evento ganhou a simpatia da população e tem sido um promotor da atividade, angariando novos adeptos e chamando a atenção para o tema.

cicloativistas1a (4) (800x600)Estiveram presentes perto de 15 ciclistas e também membros de entidades representativas da comunidade. As reclamações são as mesmas para todos: dificuldade para trafegar. O experiente ciclista Washington Diniz, um dos organizadores do Bike Night, relatou como foi a sua chegada ao encontro. “Vinha aqui pela Avenida Assunção, vi que vinha um ônibus atrás e fiquei na minha mão, e ele passou a 1cm do meu braço!”

Em toda a cidade são muitos os exemplos de ciclovias mal traçadas, abandonadas, sem sinalização, ou que não levam a nenhum lugar, como é caso da Rua Joaquim Nogueira, da Praia das Palmeiras e da Praia do Forte.

cicloativistas1a (2) (800x600)

“Considero um marco essa reunião”, disse o ciclista Marcílio Ferreira, que tem se empenhado para apresentar alternativas para resolver o problema. Quando vereador, fez várias indicações de construção de ciclovias e facilidades para os ciclistas, e tem pronto um projeto de Mobilidade Urbana que será avaliado pelo grupo.

Os ativistas farão nova reunião no próximo sábado para tomar ciência de um projeto de Maurílio Ferreira, e determinar quais os próximos passos do movimento.

Redação

COMPARTILHAR