Câncer mata perto de 8 milhões de pessoas todos os anos

Câncer mata perto de 8 milhões de pessoas no mundo todos os anos
Câncer mata perto de 8 milhões de pessoas no mundo todos os anos

Câncer mata perto de 8 milhões de pessoas no mundo todos os anos

Segundo dados sa Organização Mundial da Saúde (OMS) a doença registra, anualmente, 14 milhões de novos casos e 8 milhões de mortes em todo o mundo. A maioria das óbitos – cerca de 60% –, segundo os dados, são identificados na África, Ásia e na América do Sul.

“A OMS está trabalhando em conjunto com todos os países para construir soluções que reduzam as mortes prematuras provocadas pelo câncer por meio de um esforço global para diminuir em 25% as mortes prematuras provocadas por doenças crônicas não transmissíveis até 2025”, informou a OMS.

Análise feita pela organização mostra que o número de novos casos de câncer deve aumentar em 70%, nas próximas duas décadas, em todo o mundo, passando de 14 milhões para 22 milhões. Entre homens, os cinco tipos mais comuns da doença são pulmão, próstata, colorretal, estômago e fígado. Entre as mulheres, os principais tipos são mama, colorretal, pulmão, cérvix e estômago.

De acordo com a OMS, um terço das mortes por câncer são resultado de cinco riscos comportamentais e alimentares: alto índice de massa corporal, baixo consumo de frutas e verduras, falta de atividade física, uso do tabaco e consumo de álcool.

O tabaco aparece como o principal fator de risco para câncer, uma vez que responde por cerca de 30% das mortes pela doença e por 70% das mortes por câncer de pulmão em todo o mundo.

Câncer de mama

Câncer mata perto de 8 milhões de pessoas no mundo todos os anos	O câncer de mama é o tipo de neoplasia que mais atinge as mulheres no mundo, e o segundo tipo que mais mata, só perdendo para o câncer de pulmão.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 1,67 milhões de casos novos da doença foram registrados no ano de 2012 em todo o mundo. No Brasil, somente para 2014, foram mais de 57.000 novos registros.

Diversos estudos apontam que a ocorrência do câncer de mama varia entre países, segundo o grau de desenvolvimento socioeconômico, sendo as taxas nos países de alta renda muito superiores às de média e baixa renda.

No entanto, nos países mais ricos o índice de sobrevida é maior porque o câncer de mama é detectado mais precocemente, e o acesso ao tratamento ocorre mais rápido do que em países emergentes ou pobres.

{loadposition tague}

Câncer de mama: confira as crenças populares que não passam de mitos

– O câncer é sempre hereditário
Apenas 10% dos tumores têm esta correlação. É importante, portanto, estar sempre atento ao próprio corpo: nódulos e feridas que persistem por muito tempo, e não existiam antes, podem indicar algum problema de saúde. Nesse caso, a visita ao médico não deve ser adiada.

– O autoexame substitui a mamografia
O autoexame ou mesmo o exame clínico, feito por um especialista, não são suficientes para o diagnóstico de câncer. A recomendação é realizar a mamografia regularmente, de acordo com a indicação de seu médico.

– Uso de desodorante aerosol facilita o desenvolvimento de tumores
A axila não tem células mamárias, portanto o uso de qualquer tipo de desodorante não afeta as mamas.

– Prótese de silicone pode dificultar o diagnóstico
Não há consenso científico quanto às limitações dos exames de imagem em pacientes que possuem próteses de silicone nas mamas. Tampouco, há pesquisas que relacionem a cirurgia para aumento dos seios com o aparecimento de tumores.

– Lingerie apertada aumenta as chances de câncer de mama
O tipo de sutiã – independente do tecido ou modelo – não favorece o desenvolvimento do câncer de mama.

– A pílula anticoncepcional provoca câncer
Não existem estudos que permitam a associação entre o uso de pílula anticoncepcional e aumento da incidência de câncer.

– Quando o câncer aparece novamente, a doença não tem mais cura
Cada paciente é único e responde de uma maneira aos diferentes tipos de tratamento disponíveis, por isso não é possível afirmar que todos os casos vão evoluir da mesma maneira.

MS

{loadposition facebook}

COMPARTILHAR