Bacia do rio São João ganha 15 mil mudas

Bacia do rio São João ganha 15 mil mudas
Bacia do rio São João ganha 15 mil mudas

Bacia do rio São João ganha 15 mil mudas Espécies nativas usadas na recuperação da paisagem.
O WWF-Brasil realizou o plantio de 15 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica em torno do reservatório de Juturnaíba, na região dos Lagos, no Rio de Janeiro. Localizado entre os municípios de Silva Jardim e Araruama, o reservatório é o principal manancial da bacia hidrográfica Lagos São João e responsável pelo abastecimento de água potável de mais da metade da uma população, estimada em 600 mil habitantes.

O plantio foi realizado em parceria com o Consórcio Intermunicipal e o Comitê de Bacia Lagos São João, por meio do projeto Reflorestando o Rio São João. O plano teve como ponto de partida uma análise de vulnerabilidade que apontou o local como área prioritária a ser recuperada e especialmente estratégica para o abastecimento humano.

“O reflorestamento é essencial para que o rio São João possa continuar prestando os serviços ambientais para a sociedade durante mais tempo”, afirma o coordenador do Programa Cerrado Pantanal do WWF-Brasil, Júlio César Sampaio. “A vegetação vai cobrir a área em torno do reservatório e vai fazer com que a água das chuvas infiltre melhor no solo, contribuindo para aumentar a quantidade e a qualidade da água do reservatório”, explica Sampaio.

Para Adriana Saad, secretária executiva do Consórcio Lagos São João, a participação de diferentes organizações possibilita ampliar o trabalho de recuperação em torno do reservatório. “Somente com parcerias mais amplas é que poderemos recuperar toda a bacia Lagos São João e em especial a região do reservatório de Juturnaíba que é estratégico para a região”.

Bacia hidrográfica Lagos São João

A Bacia Hidrográfica das Lagoas de Araruama e Saquarema e dos Rios São João e Una abrange 12 municípios: Araruama, Saquarema, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Iguaba Grande, Silva Jardim, integralmente situados na área da Bacia, e Rio Bonito, Maricá, Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu.
Suas águas são utilizadas para abastecimento público, irrigação, suprimento de pequenas indústrias, produção de sal, recreação e lazer, navegação de pequenas embarcações e ainda como habitat de milhares de animais, plantas e micro-organismos nativos.

Fonte: WWF
{loadposition facebook}

COMPARTILHAR