Aprender a esperar

esperarUm dos maiores desafios para o ser humano é aprender a aceitar o tempo da existência para o alcance de seus objetivos.
Geralmente, o ego nos leva a querer materializar nossas metas de maneira imediata, sejam elas quais forem. Entretanto, a vida se encarrega de nos fazer entender que, na maior parte das vezes, nosso agir não é direcionado pela sensatez, a maturidade e a confiança.

Ao contrário, é guiado pela ansiedade, a angústia e a impaciência. Quanto mais vemos frustrados nossos desejos, mais facilmente corremos o risco de nos entregar ao desânimo, à depressão e ao sentimento de vítimas do destino.

Entretanto, se conseguirmos mudar nossa maneira de enxergar a dinâmica da vida, teremos a oportunidade de aprender importantes lições. Não alcançar a realização de uma determinada meta pode se revelar uma bênção, uma vez que nem todos possuem a sabedoria necessária para saber do que necessitam para serem felizes.

Este aprendizado só se torna possível para os que já alcançaram algum grau de consciência, e conseguem perceber, a cada momento, qual o propósito da existência ao colocar em seu caminho um determinado obstáculo.

Visto que o crescimento só acontece nos momentos desafiadores, se estivermos plenamente atentos, seremos capazes de saber em cada um deles, qual a lição que aquela circunstância pretende nos ensinar.

Assim, ao invés das queixas, poderemos ofertar à vida, um profundo sentimento de gratidão.

“Não há céu e não existe inferno. Eles não são geográficos, eles são parte de sua psicologia. Eles são psicológicos. Viver uma vida de espontaneidade, verdade, amor e beleza é viver no céu. Viver uma vida de hipocrisia, mentiras e compromissos, para viver de acordo com os outros, é viver no inferno. Viver em liberdade é o céu, e viver na escravidão é o inferno.

…A minha ideia de céu não é sobrenatural. O céu é aqui – você apenas tem que saber como vivê-lo. E o inferno também está aqui, e você sabe muito bem como vivê-lo. É apenas uma questão de mudar sua perspectiva, a sua abordagem em relação à vida.

A Terra é linda. Se você começar a viver a sua beleza, apreciando suas alegrias sem culpa em seu coração, você está no paraíso. Se você condena tudo, cada pequena alegria, se você se tornar um condenador, um envenenador, então a Terra mesmo se transforma em um inferno – mas só para você. Depende de onde você mora, é uma questão de sua própria transformação interior. Não é uma mudança de lugar, é uma mudança de espaço interior.

Viva com alegria, sem culpa, viva totalmente, viva intensamente. E então o céu não é mais um conceito metafísico, é sua própria experiência “. (Osho)

Por Elisabeth Cavalcante
(publicado originalmente em http://www.stum.com.br/ta13666 )

 {loadposition facebook}

 

 

COMPARTILHAR