Afundamos (Ed. 04/04)

Numa análise desapaixonada dos fatos há de se admitir que o ministro Cardozo demoliu os argumentos para o pedido de impedimento da presidenta. Do episódio destaca-se Eduardo Cunha como o que seria o mais sórdido personagem na história.

O barco do governo está fazendo água e foi atingido por uma orca desvairada, que o destruiu e agravou sua situação. 

Com Dilma ou sem Dilma não há como recuperar a economia em menos de cinco anos. Talvez com um milagre que, se não vier, o tempo pode chegar a dez. Um dos milagres seria a China voltar a crescer 10% a.a. ou o barril do petróleo chegar a US$100/barril. Alguém acreditaria na possibilidade de ocorrência desses milagres?

Com Dilma, conseguindo permanecer, o quarteto improvável com Temer, Serra, Cunha e o neto de Tancredo Neves (que é, apenas, isso, neto de Tancredo) continuará a infernizar a vida da presidenta, com Lula se esgoelando e mantendo a agitação. Como ministro ou não.

Sem Dilma, assumindo Temer, outro quarteto, Lula, Serra, Cunha e o neto de Tancredo, passarão a infernizar a vida de Temer. Seus dedos de maestro não conseguirão conduzir uma orquestra em que cada componente estará empenhado em tocar seu instrumento tentando manter sua sobrevivência.

Sem Dilma e Temer, a chapa impugnada pelo TSE, viveremos dias de caos com Cunha responsável pela promoção de nova eleição, Lula possivelmente se candidatando e promovendo agitação.

Não há quem se possa imaginar vir a ser eleito proclamando legitimidade. Mariana talvez tente, mas faz tanto sentido no que seria um programa de recuperação da economia quanto o neto de Tancredo. Em entrevistas, Marina parece levar um susto quando alguém lhe pergunta o que faria. Sai pela tangente falando em parlamentarismo, sem considerar quem seria o primeiro-ministro, no caso escolhido entre os membros do partido majoritário. Isso num contexto em que um partido consegue, apenas, 50 a 60 deputados numa Câmara com 513. Só um mentecapto imaginaria ser possível adotar o parlamentarismo numa situação como essa. Não haveria gabinete que conseguisse se manter por mais de três meses.

Colocando Lula e Cunha na cadeia só terá o efeito de livrar o País de dois personagens que só servem para agitar o que já está agitado.

Faça-se a lista: Lula, Temer, Serra, Marina e o neto de Tancredo. Qual deles tem condições de conduzir o País de tal forma a recuperar a confiança de investidores?

Chegamos ao fundo do poço, abrimos um alçapão e mergulhamos. Estamos sem saída.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
03/04/2016

COMPARTILHAR