A vida é compreendida olhando-se pra trás. Vive-se olhando pra frente (Soren Kierkegaard)

Implante-se o sistema descrito por Orson Orwell em “1984” às avessas. Nas testas de presidentes, governadores e parlamentares implantem-se chips localizadores e nos ouvidos micro-gravadores que emitirão a mensagem “Vá trabalhar vagabundo” caso se desviem do roteiro pré-estabelecido a cada dia.

Fez bem o ministro Gilmar Mendes manter Temer na presidência. Aventureiros como Lula e o semi-senador Aécio, “Sou neto de Tancredo’’ não tentarão se candidatar numa eleição indireta.

O neto de Tancredo está cometendo a vigarice de alegar que a propina exigida da JBS seria um empréstimo. Esse cretino quer nos fazer crer que não usa banco para fazer transferência de quantias como dois milhões de reais.

Agora, sua irmãzinha e seu priminho estão presos e o safadão continua livre, leve e solto.

“Vá trabalhar vagabundo” deverá soar diariamente às 06h00min horas e o monitoramento iniciado.

Implante-se o castigo de limpador de fossas cépticas para todo aquele que se desviar da rotina pré-estabelecida.

Aprovada a reforma trabalhista funcionários do Poder Público, a partir do presidente da República, serão terceirizados e receberão por hora trabalhada. O localizador implantado na testa permitirá que se façam os cálculos.

O salário será o do mínimo por hora. Todas as regalias, como carro oficial, serão suspensas. Que usem os meios de transporte público ou os seus próprios, como acontece em países civilizados. Portanto, comecemos a nos civilizar.

Como em países de Primeiro Mundo, que trabalhar em emprego no setor público se torne uma desvantagem, exceto aqueles que atuem nas áreas da saúde e da educação.

Ernesto Lindgren
CIDADE ONLINE
10/06/2017

COMPARTILHAR