A C O N T E C E U em MAIO de 2013

Pessoas amigas chegavam para visitá-la. Quase todos presbiterianos e companheiros de longa data. Muitos anos de convivência amigável e religiosa. Sua fé era também muito forte.
Na hora da despedida oravam.
Minha mãe estava com 107 anos. Quase sempre ao lado dela, no hospital ou em casa, eu observava como ela gostava das visitas e dos momentos da oração.
Nos dois primeiros meses após o acontecido, sua mente ainda tinha períodos de lucidez. Essa percepção do que ocorria à sua volta foi diminuindo, e após quatro meses, já tinha praticamente desaparecida.
Mas, enquanto ainda havia períodos de lucidez, percebia-se uma reação muito boa para as orações, especialmente quando era de alguém que ela tinha uma grande estima, e amor, como os parentes próximos, amigas mais íntimas, e o pastor da igreja.
Percebi que a oração que fazia mais efeito era o Salmo 23. Por causa disso, eu o decorei e o recitava com frequência, e vi que o bom efeito acontecia com ela e também comigo.
Quando não o estava recitando, eu ficava pensando, não em todo ele, mas somente nas primeiras palavras, ” O Senhor é o meu Pastor”, e sentia cada vez mais o poder de cada uma delas. Separadas elas perdem o poder, mas juntas elas fazem um sentido poderoso e esse meu sentimento, acontecia com ela. Não era necessário recitar o resto do Salmo, somente esta frase era suficiente para trazer a confiança, a segurança, a calma, a tranquilidade e a paz.
Só com esta frase, você não pensa se vai faltar alguma coisa ou não, se você tem inimigos ou não,e, você não sente ameaças à sua vida.
Tive muitos momentos, durante vários dias, para pensar sobre isso e um dia comecei a escrever o que se segue.

O S E N H O R
Quem é o Senhor?
Como ele é?
Onde está?
Como posso vê-lo?
Como posso senti-lo pelo tato?
Como posso ouvi-lo?
Como posso me comunicar com ele?
Como posso saber que ele está se comunicando comigo?
Posso ver as nuvens, posso ver o sol.
Posso ver a lua, posso ver as arvores.
Posso ver os animais grandes.
Posso ver os animais pequenos,
Bem pequenos, alguns insetos bem pequenos.
Posso sentir o frescor da madrugada.
Posso sentir o calor do meio dia.
Posso sentir o vento.
Posso sentir uma minúscula formiguinha andando no meu tornozelo.
Posso ouvir os cantos dos pássaros.
Posso ouvir o cri-cri dos grilos.
Posso ouvir o cochicho dos marimbondos.
Posso ouvir o trovão da tempestade.
Sinto o aroma das rosas.
Sinto o perfume da mulher amada.
Sinto o cheiro da chuva de verão.
Sinto o cheiro da primavera.
Sinto o cheiro das fumaças do outono.
Quem é o Senhor?
Onde está ele?
Como ele é?
Usando os cinco sentidos, ver, ouvir, sentir, provar, cheirar, como posso percebê-lo?
Como descrevê-lo com palavras, se não posso percebê-lo pelos sentidos?
Ali no murmúrio da correnteza, está ele.
No botão da rosa, está ele.
No por do sol avermelhado, está ele.
No alimento do todo o dia está ele.
No amor, está ele.
No ódio também.
Na paz também.
Na guerra também.
No ar que respiramos também.
Também nas bactérias boas e más.
Também no vírus que mata.
Também nos rochedos das montanhas.
Também nos mares e oceanos.
Também na gota que cai da pedreira.
Em qualquer lugar da terra, do espaço, do universo, está ele.
Ele está onde o pensamento puder descrever.
Assim, ele está no pensamento, na mente.
A mente que tudo descreve tudo cria,
Tudo que os sentidos possam perceber.
Por que se os sentidos não podem perceber,
Então não existe para os sentidos,
Mas, a mente pode criar a existência alem dos sentidos.
Ela pode dizer: não vejo, não ouço, não sinto, não provo,e não cheiro,
Mas, existe. Existe na mente.
Ela pode dizer, Ele está em todo lugar ao mesmo tempo, e, se ela diz isso,
Ela não vai dizer que não está.
Mas, certamente Ele está na mente que diz que Ele está.
E essa mente que diz que Ele está,
Pode descrevê-lo como ela quiser, pode
Dizer como Ele é, onde Ele está, quem é Ele.
Pode dar a Ele o poder.
O poder para dirigir a própria mente que o criou e o descreveu.
O poder para ser o seu Pastor.

O S E N H O R É O M E U P A S T O R
O Senhor está na mente e ela diz: Você é o meu Pastor.
A mente diz para o Senhor, o que é que o Pastor deve fazer.
Tudo funciona como o Senhor estando fora da mente.
O pastor pode fazer muitas coisas e todas elas serão para o bem das ovelhas.
Serão para o bem da mente onde está o Pastor.
Serão para o bem, que a mente, acha que é o bem.
A primeira coisa é proporcionar proteção contra os inimigos.
Nos primórdios, bastava uma fogueira para manter o inimigos à distancia.
Mas, os inimigos se tornaram mais astutos e fortes e assim o Pastor que está na mente teve de fornecer armas.
As armas servem para a defesa, quando os inimigos atacam.
Servem também para aniquilar os inimigos antes deles atacarem.
E as ovelhas tão dóceis protegidas pelo Pastor, se tornaram predadoras e atacaram as outras ovelhas que ainda eram ovelhas dóceis, por pouco tempo, por que para se defenderem dos novos predadores vestidos de ovelhas, tiveram que se tornar também predadores.
Mas, os Pastores das mentes sempre dizem que é assim mesmo. É uma luta eterna e vence quem tem o melhor Pastor.
Mas o Pastor tem outras funções todas muito importantes.
Ele ensina às ovelhas, a saber o que querer.
Ensina os caminhos da vida.
Ensina a observar o meio ambiente e
Ver o que pode tirar dali. Se ali não tem o que necessita e o que quer, acolá deve ter.
Se a mente aprender bem o que o Pastor ensina, então nada faltará, a não ser que os rebanhos cresçam muito e antes que o Pastor descubra outras fontes, os rebanhos poderão entrar em serio conflito para satisfazer suas necessidades.
Aprender é necessário.
Às vezes, as ovelhas precisam seguir as trilhas na noite escura e sem conhecer bem os caminhos ensinados pelo Pastor, o risco é muito grande e muitas ovelhas se perdem.
Ás vezes, ovelhas muito curiosas, seguem outros caminhos, mas, se mantiver o Pastor sempre por perto, essa curiosidade vai garantir que nada faltará.

O SENHOR É MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ
O Pastor leva o rebanho para um sitio apropriado. Ele é alto, tem pernas compridas e pode ver longe, pode subir em alguma arvore para ver mais longe ainda. A segurança do rebanho depende da visão do Pastor, alem dos outros sentidos estarem também alertas.
Todo Pastor tem esses recursos?
Não, por que o Pastor está na mente de cada um e cada mente recebeu ensinamentos diferentes desde a infância, e entre esses ensinamentos está como é o Pastor. Assim Ele é a mente, e a mente é Ele. Cada mente cria o ser Pastor e então O segue. Olhando aí à sua volta, você percebe facilmente como existem tantos pastores diferentes nas ovelhas espalhadas pelo mundo.
Isto parece um pouco complicado, por que nos primeiros quinze ou dezoito anos, quem ensina as regras de como viver socialmente são os pais, e outros adultos, professores, etc. Assim nestes anos iniciais, o ser, ainda não desenvolveu na mente um Pastor bem definido, pois em sua visão, quem o está protegendo e orientando é o pai e a mãe. Alguns anos mais tarde, ele poderá substituir o pai, pelo Pastor, e este poderá ser um bom ou mau Pastor, dependendo de como são seus pais em sua mente.
Assim os Pastores devem aprender também, pois Eles estão nas mentes e estas estão sempre aprendendo.
Mas, há uma coisa que um bom Pastor/Pai providencia e que é ensinar às ovelhas a não querer o que não pode ser obtido. Ele ensina que tudo pode ser obtido se seguir o caminho adequado.
E assim fazendo nada faltará.
Deve ensinar também a agir sem afobação, a saber esperar pela hora certa, a hora que as coisas acontecerão se você seguir os caminhos com o coração.
Ensina também que, o que você está querendo pode não acontecer, por que necessário é saber querer. Também saber os limites do que é razoável querer, mas pode acontecer de não aprender e então sua mente pode entrar em conflito com o Pastor, que também está na mente.
O que pode faltar?
A mesma mente que define o que quer, define também o que está faltando. A mente pode querer de tal modo que certamente faltará. Pode até ficar procurando somente o que está faltando e não ver as bênçãos recebidas ou à sua disposição.
Cada mente sai por aí, olhando, pensando, e querendo e o Senhor que também está na mente deverá ser consultado para que nada falte.
Nestes momentos da consulta, acontece um mistério, por que às vezes é o pai/mãe que estão dizendo o que deve e o que não deve ser feito, mas o Pastor também pode aparecer como que reforçando o que os pais ensinaram.

DEITAR-ME FAZ EM VERDES PASTOS,
GUIA-ME MANSAMENTE PARA AGUAS TRANQUILAS,
R E G R I G E R A A M I N H A A L M A.
Mesmo tendo tudo que eu quero, mesmo tendo todas as coisas que meu coração deseja, que a mente aprende a desejar, às vezes fica faltando a paz e a tranquilidade.
A mente aprende a conhecer muitas coisas do mundo que o Senhor criou, mas que estando na mente, ela enxerga e deseja.
Mas a mente não aprendeu ainda que as coisas estão nela, e ela pensa que as coisas estão fora, e isso tudo é confuso e gera ansiedades, frustrações, irritações, raivas, e então, o Senhor, com amor, deitar-me faz em verdes pastos.
Os verdes pastos tranquilizam a minha alma, e a mente deixa de olhar as coisas que trazem a intranquilidade, por que a coisa que mais agrada às ovelhas é estar nos verdes pastos.
Mas Senhor, a mente é muito instável, e se cansa facilmente das repetições e de ficar um longo tempo olhando o mesmo pasto, e mesmo vivendo nesse pasto verdejante, ela se volta para dentro de si mesma, e começa a criar imagens desagradáveis, que são os pensamentos, e então gera argumentações e reclamações, e faz uma lista das coisas que estão faltando, e nesse estado infeliz, começa a ver ameaças que estão somente nela mente, e a paz desaparece, a alma entristece e se amedronta como se estivesse num local com lobos vorazes.
Nesses momentos de grande fraqueza da alma, e de medos, a ovelha se lembra do Pastor poderoso, e sua mente sofre uma mudança rápida e volta para o local seguro. Ela se sente guiada pelo Pastor para águas tranquilas e a alma refrigerada.

GUIA-ME PELAS VEREDAS DA JUSTIÇA, POR AMOR DE SEU NOME
Senhor, cada um de nós tem dentro da mente um Senhor que foi colocado lá desde o inicio da concepção e nascimento e esse Senhor é diferente em cada um de nós, e o que é certo para um, pode não ser certo para outro, e as vontades de um são diferentes das vontades do outro e as coisas que um tem são diferentes das coisas que o outro tem e tudo isso gera desconfianças, desgostos, desconfortos, e sensação de injustiça, que foi o que aconteceu com Abel e Caim.
Senhor, a sensação de injustiça tem sido comum a todos os habitantes da terra. A razão disso é que desde pequenos que somos empanturrados com toda sorte de regras, isso pode fazer, isso não pode, aquilo tá errado, aquilo outro nem pensar. Nossos pais, professores, vizinhos, o poder publico com suas leis, e até Você mesmo criou varias regras que se forem transgredidas tem nome especial chamado pecado.
Senhor, as regras são necessárias para a convivência pacifica entre os homens, mas nem sempre elas são ensinadas adequadamente.
Senhor, para complicar a situação, geralmente quando estamos insatisfeitos com alguma regra, por que nós também temos uma coisa muito poderosa que é a vontade, nós deixamos de enxergar claramente o que está ocorrendo.
Às vezes a injustiça é bem clara e visível para quase todos, mas quando ela é de âmbito pessoal, nós sentimos ela bem forte, e até o Senhor entra nessa confusão, com as coisas que são atribuídas à sua decisão.
Tudo isso está acontecendo na mente, onde Você também está, e esses são momentos de grande estresse, e sofrimento.
A justiça é com frequência, muito escorregadia e tortuosa, como se passasse por muitas veredas onde a mente se perde, e a situação pode ficar feia e perigosa. A maior causa de crimes, maldades, violências e guerras, têm como causa situações de injustiça que se prolongam por anos e anos.
Senhor quando a alma entra nesse processo de injustiça, a mente fica confusa cada vez mais, e então é necessário sua ajuda para nos guiar pelas veredas da justiça.

AINDA QUE EU ANDE PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE,
NÃO TEMEREI MAL ALGUM, POR QUE TU ESTÁS COMIGO.
Senhor,
Ninguém está querendo andar pelo vale da sombra da morte, e cada um escolhe o caminho que vai percorrer ao longo da vida. Assim pensamos, mas tem acontecido varias vezes da gente acabar indo passar pelo vale da sombra da morte.
Pode ser andando numa rua do centro da cidade, pode ser sentado num poltrona confortável, pode ser no escritório, pode ser em qualquer lugar, por que o vale da sombra da morte é uma ameaça que está em nossa mente.
Que ameaça?
Ora, existe tanta coisa que pode dar errado, coisas simples, coisas complexas, coisas de pouca importância, coisas de muita importância, e quem diz se é ou não importante é a mente e assim o sujeito fica à mercê do que está lá dentro da mente. Pode ser uma analise errada da situação, pode ser falta de informações para permitir uma analise boa, se há realmente uma ameaça, e como resolve-la, e nesse processo cheio de ansiedades, o individuo acaba dentro do vale da sombra da morte ou o vale das ameaças.
Aquele que tem um Senhor forte e poderoso na mente pode sair mais facilmente do vale, mas esse jogo de entrar no vale e depois recorrer ao Senhor para sair, não é um bom jogo. O bom é aprender a não entrar no vale.
Isso é muito bonito de dizer, mas na realidade, a ovelha às vezes, entra e sai com muita frequência e a mente cria o habito de se desesperar e reclamar, fica impaciente, até que um dia o Senhor que está lá na mente, também se impacienta e GRITA :

DIGA, DIGA, DIGA, como evitar entrar no vale, seu pedaço de excremento seco!
Você sabe entrar, mas não sabe sair? Como é que você faz para entrar?

FALE, FALE, FALE, seu animalzinho medroso!
Quem entra no vale é a sua mente, então use o poder da consciência e pratique não entrar no vale! E praticando, você terminará com o seu vale de ameaças e colocará no lugar dele, um vale de verdes pastos e águas puras e cristalinas.

A TUA VARA E O TEU CAJADO ME CONSOLAM
O pastor usa a vara e o cajado para guiar as ovelhas e afastar os lobos famintos, afastar as ameaças que são duas, errar o caminho e os lobos.
O meu Pastor que está na mente, também usa uma vara e um cajado que são o poder do conhecimento e da analise das ameaças, para buscar recursos, e a estratégia para as eliminar, ou combater. O conhecimento e a analise são necessários para saber se realmente existem ameaças.
As ovelhas desenvolveram um cérebro com uma enorme capacidade de pensar, mas também com a necessidade de muitos ensinamentos, de aprender muitas regras que são muitas vezes conflitantes com os interesses e assim é criado um mundo de ameaças, mas que estão exclusivamente nessa mesma mente onde mora o Pastor. Nesse ambiente de ameaças e com a presença de um Pastor que não está ajudando, nem com a vara e o cajado, há necessidade de trocar a vara e o cajado por algum outro recurso para botar ordem na casa e restabelecer o clima de paz. Necessário é parar, pensar, desenvolver o raciocínio, e acalmar as emoções. Essas coisas só serão conseguidas com um Pastor forte, e com uma nova vara e um novo cajado.
– E onde e como conseguir um Pastor forte, com uma nova vara e um novo cajado?
– Dentro de você mesmo, em sua mente!
– Isso é demorado?
– Pode ser rápido como um relâmpago, ou demorar dias, meses, anos, pode levar uma existência.
– Explica isso melhor.
– Agora nesse exato momento, r e l a x e b e m, respire fundo , e devagar três vezes, e com os olhos fechados visualize ou imagine um Pastor bem vestido, segurando um cajado e te olhando com ternura e com um sorriso tranquilizador. Imaginou? Criou uma imagem bem nítida, em cores, tocou junto um hino de sua preferência? Agora visualize novamente aumentando o tamanho do Pastor, ou somente do seu rosto.
Pronto, você acabou de instalar, ou criar um novo Pastor forte e poderoso.
A imaginação é a coisa mais poderosa que existe, e pode ser mais rápida do que um relâmpago.
Mas, daqui a pouco, ou logo mais, ou amanhã, essa visualização, essa imagem, pode desaparecer e você se sentindo fraco, ansioso, infeliz, ou raivoso, você criará um novo Pastor à sua imagem e semelhança, isto é, um Pastor também fraco e incapaz de resolver os seus problemas.
Agora, sabendo disso, e já tendo experimentado e praticado, sempre que precisar, você r e l a x a , respira fundo, fecha os olhos e traz de volta o Pastor forte e maravilhoso, com a sua imaginação.

PREPARA-ME UMA MESA NA PRESENÇA DE MEUS INIMIGOS
Senhor, não gosto da palavra “inimigos”. Faz já muitos anos que as atividades se tornaram muito diversificadas e as áreas de interesse também, e assim o que mais existe são conflitos de interesses.
Nas questões mais complexas, leis foram criadas, tribunais foram instalados, prisões foram construídas, de modo que nos dias de hoje existem poucas situações onde a palavra inimigo pode ser aplicada.
Mas, colocar uma mesa para os meus adversários ou para os meus semelhantes, amigos, oponentes, familiares, todos com interesses conflitantes, é uma ideia muito boa.
Em muitas situações, meus adversários podem ser até meu pai, minha mãe, minha esposa, meus filhos, meu patrão, e até mesmo o poder do estado e nos dias de hoje o melhor caminho é a mesa de negociação.
O poder pessoal, isto é, os recursos que cada um tem à sua disposição, faz com que os embates, os confrontos, sejam muito emparelhados. As leis do estado se ampliaram enormemente dando a cada um, a cada cidadão, direitos que antes eram ignorados. Os tribunais procuram enxergar bem esses direitos das minorias e dos indefesos.
Assim Senhor, preparar uma mesa de negociação é o caminho.

UNGES MINHA CABEÇA COM OLEO. O MEU CÁLICE TRANSBORDA
Senhor, estou me lembrando dos meus anos iniciais, quando o meu grande Senhor era o meu pai e a minha mãe.
Me desculpe, mas nos primeiros anos, até talvez os 17, quem a gente enxerga como protetor, como cheio de recursos para nos livrar do males são nossos pais. Isto é muito natural, por que nossos problemas estão acontecendo bem à nossa frente, e nossos pais estão ali bem presentes para agir e ajudar.
Durante esse período, nos momentos de grande indecisão, e de grandes ansiedades, os pais, costumam nos abraçar, nos consolar, e passar a mão em nossa cabeça, e isso nos dá a sensação de segurança, de que existe um poder maior nos protegendo.
O convívio com os irmãos, pais, parentes e amigos é das coisas mais importantes para gerar no ruturo memórias que são sempre enriquecedoras.
Nestes momentos de grande emoção já na vida adulta temos às vezes a sensação de que sorvemos a vida bebendo-a de um cálice de vinho.
Quando se toma vinho, o álcool vai direto para a corrente sanguínea e para o cérebro onde cria sensações de prazer e alegria, e assim podemos dizer “o meu cálice transborda” de alegrias e prazer. Não é necessário se beber o vinho para se ter esta experiência, podemos tela somente com a imaginação.

BONDADE E MISERICORDIA CERTAMENTE ME SEQUIRÃO
TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA
Senhor, eu conheci um agricultor que tinha dois pomares. Um, eram arvores cujos frutos eram bondade e misericórdia. O outro pomar era arvores e plantas cujos frutos eram ruins, alguns davam dor de cabeça, outros davam medo e ansiedades, e até sentimentos de culpa.
Após anos cultivando esses dois pomares, o agricultor observou que se ele acordasse pela manhã com preocupações e medos ele ia direto cultivar o segundo pomar.
Mas, se ele acordasse com alegrias, esperanças e prazer, então ele ia trabalhar no primeiro pomar.
Bondade e misericórdia estão sempre à vista e disponíveis, mas só se a mente estiver vivendo bondade e misericórdia, por que o que a mente “vê”, é o que ela tem dentro.
Assim, se cultivarmos a bondade e a misericórdia, estaremos sempre no pomar da alegria e da felicidade.

HABITAREI NA CASA DO SENHOR PARA TODO O SEMPRE
Senhor, todos os seres, bichos ou não, formigas ou não, aves ou não, estão sempre cuidando para ter e manter uma habitação, um lugar onde se sinta seguro, um lugar onde pode procriar e cuidar dos descendentes.
Todos buscam esse lugar e é necessário que ele seja seguro e sem ameaças.
Mas, Senhor, o que é a segurança?
Vemos a todo o momento, pessoas inseguras, mas vivendo em ambientes seguros e pensamos o que é necessário para a pessoa se sentir segura?
Habitar a casa do Senhor é a resposta, por que o Senhor é todo poderoso e capaz de derrotar qualquer inimigo.
Mas onde é a casa do Senhor?
A casa do Senhor é a mente, o Senhor foi ali colocado pelos meus pais, professores, vizinhos, etc. quando eu era menino, assim como foram colocadas todas as outras verdades e conhecimentos.
Então, para eu me sentir seguro, eu necessito de ter em minha mente, um Senhor todo poderoso.
Como eu consigo isso?
Consigo acreditando. Repetindo sempre “eu acredito, eu sei que eu tenho esse Senhor dentro de mim”, e, assim eu habitarei a casa do Senhor que está em mim, mas habitarei uma casas de poder por que o meu Senhor é Ele, o Senhor de todos e de tudo!

Jose Augusto Sathler
08/11/2014

COMPARTILHAR